DEPOIMENTOS DE PACIENTES

É com grande satisfação que escrevo o depoimento a seguir, pois foi graças à cirurgia da obesidade que conseguir ter novamente alegria em viver.

Histórico

Meu nome é Roberto Mattheis Londres, sou o filho mais velho de cinco meninos, onde não existe nenhum caso de obesidade, sempre lutei com a balança, desde meus sete ou oito anos, a partir da adolescência passei a freqüentar com certa freqüência consultórios de endocrinologistas com o objetivo de perder peso. Durante aproximadamente 30 anos tentei de tudo para perder peso indo desde inofensivos chás e tratamento de acumputura, passando por idas a Spas até o radicalismo dos famosos inibidores de apetite. O máximo que consegui com todas estas tentativas foi um sucesso temporário, cheguei a perder 42 quilos porem sempre recuperava os quilos perdidos e mais alguns “achados pelo caminho”. No meu caso o problema nunca foi perder peso e sim manter, pois após o emagrecimento vinha a sensação de que já era o suficiente e acabava relaxando e voltando a engordar.

A Decisão
Todas estas tentativas frustradas me levaram a um sentimento de “fim de mundo”, solidão, desamparo e muita depressão, me sentia derrotado. Um grande amigo meu me sugeriu pensar em me operar, o sentimento do “irreversível” da cirurgia era um problema, levei um ano e meio entre o primeiro contato com a possibilidade da cirurgia e a realização da mesma. O primeiro passo foi buscar o apoio da minha família, existia um medo muito grande de morrer no decorrer do procedimento cirúrgico, mesmo sabendo que o meu risco de vida era maior caso eu não me operasse, a confiança no Dr. Carlos Saboya foi fundamental pela minha decisão.  Durante o período em que ponderava se me operaria ou não vinha muito a dúvida se a depressão em que me encontrava não estava influenciando a minha decisão de me operar e conversar com o Dr.Saboya, onde todas dúvidas quanto o meu risco de vida como obeso mórbido e o risco inerente a cirurgia me deram a certeza que me faltava.

A Cirurgia

Em dezoito de setembro de 2004 fui operado, a opção da equipe foi pela cirurgia de HIGA, ela foi feita por Vídeo Laparoscopia, durou 5 horas e não houve nenhuma intercorrência, acordei sem dor alguma e me sentido ótimo.

O Pós-operatório
Treze horas após o término da cirurgia já estava de pé, com três dias de pós-operatório já estava em casa e me sentindo ótimo. O dreno existente na minha barriga durante os primeiros oito dias foi a única sensação chata, mas como era inevitável não pensei muito nele.

A Recuperação

Após a retirada do dreno (oitavo dia) e com o aval da equipe comecei a andar, ainda que na varanda da minha casa, dava 200 voltas. A sede foi o meu maior problema nos primeiros quinze dias devido a restrição do volume (100 ml de hora/hora). O início foi difícil, pois tive uma estenose que não me permitia comer e evoluir a minha dieta. Com dez dias de operado volteia trabalhar de forma moderada e com três semanas a rotina de trabalho já era a mesma de antes da cirurgia. Com a volta a rotina de trabalho a referência de dificuldade ficou ainda menor. Sempre segui todas as orientações da equipe médica, apesar da dificuldade inicial com o Sport Amino e ingestão de comprimidos.

As Metas
No ato da minha cirurgia estabeleci várias metas, elas serviriam como objetivos a serem conquistados, me operei com 182 quilos e estabeleci que gostaria de pisar na balança e ter como objetivo um número com apenas dois dígitos. Como todo gordo, tinha roupas guardadas a nos que não cabiam em mim e entrar nestas roupas foi outro objetivo. Com a prática diária das caminhadas que se tornaram corridas coloquei a meta de completar a meia maratona do Rio de Janeiro, comecei a treinar com nove meses de antecedência e em setembro de 2005 consegui atingir este objetivo. Com um histórico de perda de peso, mas sempre acompanhado de um ganho de igual proporção ou te maior, estabeleci que teria que ficar dois anos sem ganhar nenhum quilo.

O Resultado

Do ato cirúrgico em setembro de 2004 até a presente data em abril de 2008, estou com oitenta quilos a menos, reduzi meu percentual de gordura de 60% para 5%%, deixei de tomar remédios de pressão e conseqüentemente os problemas passaram a ser encarados com mais tranqüilidade.

Considerações Finais

O meu relato foi a maneira que encontrei para superar as dificuldades inerentes a cirurgia, não é uma verdade absoluta, existem vários caminhos.

Continuo obsessivo, apenas mudei a obsessão, da comida para o esporte, atualmente além das corridas, faço musculação, pedalo e nado, pratico atividade física todos os dias da semana.

O importante é a linha de raciocínio de um novo início, não necessariamente com foco no esporte mas pela mudança de hábitos que nos levou ao estágio da obesidade, somos uma nova pessoa, e temos que pensar diferente, a antiga fórmula tem que ser esquecida.

Virão questões novas, que a nossa gordura muitas vezes servia de escudo, mas com uma nova visão da vida, estando fortalecido pelas novas conquistas, é fácil ver que podemos vencer desafios.

 

| A Clínica | A Doença | Técnicas | Pré Operatório | Pós Operatório | Equipe | Reuniões | Resultados | BAROS | Depoimentos |
 | Trabalhos Científicos | Outras Cirurgias | Convênios | Calcule seu IMC | Links | FAQ´s | Fale Conosco | Como chegar |

Desenvolvimento e Hospedagem